Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2008

Um arco-íris sobre Lisboa

Quando era miudo diziam-me que era bom presságio.
Será ?

Um fim de tarde deliciosamente natural

Uma boa imagem, para poder ir descansar.

Afinal, enganei-me !

Julgava eu que era apanágio, unicamente, da Drª. Manuela Ferreira Leite, em plena situação de crise mundial, pôr-se em bicos dos pés e aparecer a falar de algo que nem lembrava ao careca, com aquele ar sisudo, de quem recebeu uma revelação do altíssimo.
Enganei-me! Há mais !
Nesta situação internacional complicada, com gravíssimas implicações na vida do nosso País, existe quem, com responsabilidades especiais, com declaradas intenções de liderança, considere que o problema dos contentores de Alcântara seja um problema de lesa Estado.
Não se lê uma linha àquem da filosofia, não se conhece uma proposta concreta além do permanente estado de conflito.
Tenho uma desmesurada pena mas, não é estadista quem quere, é estadista quem é.

1931

Nas minhas preferências de leitura encontram-se os"ensaios".
Do que tenho estado a ler ultimamente, e da autoria do historiador A.H. de Oliveira Marques, encontrei transcrições de discuros de antigos políticos da Primeira República, os quais são dignos de nota, pela actualidade, cerca de 100 anos depois.
Encontra-se neste caso uma Mensagem, datada de 1931, portanto no início da ditadura do 28 de Maio, e apresentada pelo Senhor General Norton de Matos :
"Desde que haja numa Nação cidadãos cônscios dos seus direitos, instruídos e cultos, prezando acima de tudo a liberdade, justiça e dignidade do homem, não se poderão manter absolutismos e ditaduras. É necessário eliminar este elemento político das colectividades humanas para poder dominar, vergar, subjugar.Como se conseguirá esta eliminação ? Fazendo desaparecer o individualismo, acabando com os direitos do cidadão, manietando toda a acção do individuo com os laços do corporativismo. Assim o estão fazendo o fascismo e o bolc…

As PME's não podem o quê ?

Alguém se recorda do primeiro ordenado mínimo nacional ?
Foi logo a seguir ao 25 de Abril de 1974.
Pois era de Esc.3.300$00 ou seja cerca de 16,50 euros. Há cerca de 34 anos.
Isto é apenas para os saudosos.
Quanto aos gestores das PME's, tenham juizo...

Olhemos também para o chão

Até aparecem imagens interessantes.

Eu adoro núvens

Gosto de as ver brincar,
mas não faço castelos...

Mais Lisboa de noite

Ninguém dirá que são 9,00 horas da noite num grande bairro de Lisboa

Uma nova via para a esquerda

Faz-me confusão esta saga recorrente de políticos de esquerda, que muito considero na sua grande maioria, terem a intenção de descobrir uma nova via para a esquerda.
Até há poucos anos falava-se em socialismo dogmático, trotskismo, socialismo democrático e social democracia, etc, num sem número de ismos, que apenas representavam a dificuldade da esquerda se unir num projecto único, daí as permanentes victórias da direita, não só em Portugal como no resto do Mundo livre. Daí, também, ameudadas vezes se dizer que a esquerda era autofágica, porque nunca se entendia e gastava as suas forças em pequenas querelas filosóficas..
O que mais me confunde é ter-se deixado de falar, no que mais me interessa, em socialismo democrátiso e/ou social democracia.
O socialismo democrático não necessita de novas vias, precisa sim de ser cumprido.
Quando se fala, latu sensu, em esquerda sente-se que o interesse é em conciliar o que é inconciliável. Nunca será possivel a europeístas conviver politicamente com a…

A luz de Lisboa não é só a de dia

É por isso que há quem diga que sou mais urbano do que um semáforo...

E agora, Manuel Alegre ?

Perante a afirmação do Secretário-Geral do PS de que o ter sido o segundo candidato mais votado nas presidenciais não lhe dá qualquer direito de subverter a disciplina partidária, como parece ser a sua opinião, o que vai fazer ?
Aceitar que não lhe dá direito algum dentro da estrutura do partido, já que não há militantes de primeira nem de segunda, e voltar a comprometer-se com a dita disciplina, ou tomar uma outra atitude que reforce esse seu sentimento ?
É uma pergunta que muita gente gostaria de ver respondida para compreender, verdadeiramente, o alcance das suas atitudes políticas recentes.

Nova imagem

Há dias em que nos apetece mudar .
Hoje, que se prefizeram as 2400 visitas ao "Vermelho" decidimos alterar a imagem.
É certo que é só mudar a imagem já que, como burros velhos, no resto não mudamos.
Um abraço para todos.

Portugal é o país europeu com mais transplantes de fígados por milhão de habitantes

Esta é uma daquelas notícias que aparece quase de forma a passar desapercebida.
É claro que se sabe porquê: é uma notícia que não vende.
O que vende é o Porto , os lampiões e os lagartos.
O que vende é o escandalozinho do dito jet 7, 8 ou 9.
O que vende é a porcaria.
Agora isto, não vende mas, é verdadade e salva vidas.
E quase ninguém conhece o Dr. Eduardo Barroso como um grande cirurgião e um dos grandes responsáveis por estes casos, mas sim, talvez e só, como sportinguista e comentador desportivo na televisão.

Cuba ? Oh, Drª. Odete Santos ?

Assisti, ontem, ao frente a frente da Sic-Notícias, entre duas senhoras respeitáveis, Teresa Caeiro e Odete Santos .
O debate era morno e sem grandes novidades até que a Drª. Odete Santos, mulher por quem sinto grande simpatia e consideração, se saiu com a tirada da semana:
-País democrático, com efectiva igualdade entre os cidadãos, e com uma cobertura estatal para tudo o que o cidadão necessita para ser feliz ? CUBA!!!
Eu sei que é triste assistir ao desmoranamento de tudo aquilo em que se acreditou, mas daí, uma mulher inteligente e combativa, resvalar para o mar da cegueira, é perder o principal atributo que lhe é reconhecido : a inteligência.
Lastimo-a, mas não lhe perco o respeito, porque ao contrário de Cuba, eu respeito toda a gente, tenha ou não as minhas ideias.

Portugal mais civilizado

Como era de esperar o Presidente da República promulgou a lei do divórcio.
Verificou-se, pela primeira vez, neste mandato, que o PR não é indiscutível neste país, nem é capaz de levar avante todos os seus intuitos. Era de antever que não voltaria a vetar.
Democráticamente o PR foi obrigado a promulgar,
Ganhou a sociedade portuguesa, perdeu o conservadorismo político e fundamentalmente perdeu o reaccionaríssimo looby eclesiástico católico. O sr. bispo Carlos Azevedo já deve ter perdido o sorriso condescendente, deve ter vestido a batina e refugiou-se na sacristia mais próxima.

Eleições à portuguesa

Mais uma vez , numas eleições legislativas em Portugal, neste caso nos Açores, todos ganharam.
Claro que houve um que ganhou mais e por isso vai governar e com maioria absoluta.
E os discursos da victória geral já se ouviram. Do Portas ao Jerónimo, do Louçã ao PPM, e até o PSD não perdeu, ficou na mesma, o que por si só já é uma victória.
Particularidades de um País peculiar.
Perante a victória do PS só falta, mesmo, vir o Manuel Alegre a dizer que se abstem, para que a peculariedade seja absoluta.

Parece um contra-senso

mas doem-me os ouvidos de tanto silêncio.

O Bloco do Louçã e o PCP do Jerónimo

votaram contra e o Alegre, porque está a gostar da brincadeira, absteve-se.
Mas alguém lhes liga alguma na situação grave actual ?
Do outro lado, alguém se preocupa com a falta de opiniões da Drª. Ferreira Leite ou com as diatribes e pedinchices do Dr. Portas ?
E sobre o Governo, está tudo de acordo e tudo contra ?
Quando a crise bater forte e a todos, logo entendem...

A recobrar do cinzento

O feminino está sempre presente.

Dias cinzentos

Peço desculpa aos meus habituais leitores mas, nos últimos dias, tenho estado como o tempo:
cinzento.
E um tipo cinzento nunca é boa companhia nem bom conversador.
Por isso espero melhores dias, que desejo não sejam muito demorados, até porque estou habituado a escrever diariamente e a saber da Vossa companhia o que me satisfaz sobremaneira.
Assim, até amanhã e que o amanhã seja já amanhã.

Porque é que

quando algo nos transcende, não somos nós, efectivamente, que nos transcendemos ?
Ele há conversas, ele há "posts", ele há gente que nos faz pensar.
Felizmente há gente...
Felizmente há controvérsia...
Felizmente transcendemo-nos !

Bento XVI reitera condenação da Igreja aos contraceptivos

Se deixasse os sapatinhos vermelhos à porta da Basílica de S. Pedro e fosse ao sul do continente africano, não dentro de uma carro à prova de bala sentado num trono almofadado, mas a pé e a visitar as cubatas e as cidades populosas talvez aprendesse qualquer coisinha, e não defendesse o indefensável.
Não se pode defender a morte. E é isso que o papa Bento e os seus acólitos perante a desgraça do HIV em África e no resto do Mundo estão a promover.

Perante a crise do capitalismo fundamentalista

(Fotografia publicada na Revista Cais, nº.92-Novembro de 2004)

É para ti que movo os meus olhos e os meus pensamentos.