Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2008

Eu votaria OBAMA

Não sou Americano nem gostaria, sequer, de o ser.
Mas se o fosse votaria, sem sombra de dúvidas, em Barak Obama.
É altamente desejável que volte a existir nos EUA um Presidente de rosto humano, um homem cultural, moral, económico e politicamente evoluído.
Um homem que se demonstra como um de entre nós, com todas as virtudes e defeitos do homem comum, capaz de transgredir e confessá-lo, capaz de ter força interior para lutar pela maioria, por aqueles que são como ele foi e que são obrigados a lutar como ele lutou, sem pertencer a dinastias, sem sucessões asseguradas.
Espero que ganhe e leve à prática aquilo a que se propõe, mas que o seu papel vai ser muito difícil e extremamente armadilhado pela direita americana lá isso vai.
Espera-se que demonstre a força com que vem afamado. Espera-se que consiga levar o seu programa político a bom porto, para bem da maioria dos americanos.

Sobre a violência

O meu feitiozinho esteve quase a começar este post com a indicação de que lido, por mero acaso, a edição matinal, de hoje, de O Público, perante aquilo que é um deserto, graças às escolhas, legítimas aliás, do seu Director,de que tinha reafirmado a minha intenção de continuar a a repudiar tal jornal.
Contudo, na última página, eis que aparece um oásis: "Uma vaga de violência" de Miguel Gaspar.
Um artigo sério que dignifica quem o escreveu, que contribui para a pública informação de referência, sem melindres nem populismos a que estamos habituados na maioria da comunicação social.
Teria sido bom, até, que o Senhor Presidente da República o tivesse lido antes de fazer as últimas declarações sobre o assunto.
Teria sido bom que o Dr. Aguiar Branco se não tivesse prestado ao papel de pedir a demissão do MAI, e tivesse o discernimento do jornalista Miguel Gaspar, já para não falar na doentia obcessão do Dr. Feio,(aliás o tipo é feio), do CDS-PP, ou pelos erros políticos da Dr. Manuel…

Desculpem lá...

...mas eu hoje só tenho para dizer que fui almoçar com uma das minhas companhias favoritas, que comi um belíssimo bacalhau à Brás feito ao momento e uma sobremesa de marquise de chocolate com doce de ovos com amêndoa ralada.
É claro que o repasto foi acompanhado com conversa a condizer, alegre e desinibida, além da dose necessária de seriedade quando os assuntos a tal convinham.
Depois disto nada tenho a acrescentar...

Desastre no Aeroporto de Madrid

Que dirão agora os defensores da manutenção no activo do Aeroporto da Portela-Lisboa ?
O que teria sido se fosse cá com todo aquele casario e urbanizações que o rodeiam ?
Será que ainda não estão convencidos, pelo menos como medida de segurança, que é um crime mantê-lo ali ?

Regime Jurídico da Lei do Divórcio-II

Aí estão eles !
Nem esperaram muito tempo para cantar loas ao veto presidencial.
A Conferência Episcopal de Lisboa vem agradecer a veneração religiosa do sr. Presidente da República.
Tristemente Portugal fica mais longe da Civilização Ocidental.Venceu o obscurantismo. Venceu o Papismo no que ele tem de pior.
Mas não se esqueçam que o veto foi político. Pode ser uma victória de Pirro.
Espero que a AR cumpra o seu dever e obrigue o PR a ser presidente de" todos os portugueses" e não apenas dos católicos conservadores.

30 anos depois, ainda...

Nunca é meia noite Dr. Nobre

O segundo canal da televisão pública deu-nos, ontem, um magnífico programa em que o entrevistado era o Dr. Fernando Nobre.
Que bom ver publicamente distinguido um homem que honra o povo em que nasceu. Um verdadeiro humanista.
Como dizia um dos intervenientes, ao Dr. Fernando Nobre, aplica-se bem a parábola do Bom Samaritano.
Um homem extraordinário, sóbrio, com uma humildade de registo e só possível pela sua grandeza interior.
Incorrecto politicamente as mais das vezes, este homem, ainda na força da vida, longe de achar que a sua obra já chega, indiferente ao esforço e ao incómodo, continua a planear a forma de ajudar cada vez mais gente.
É uma honra tê-lo como concidadão deste país onde a gratuitidade, a grande maioria das vezes, é que faz notícia.
Um grande exemplo para a juventude que se quere interveniente e empenhada.
E isto tudo sem incensos nem aparatos, e sempre sem publicidade.
Obrigado Dr. Fernando Nobre !
E como rematou o jornalista Bartata-Feyo, fazendo um paralelo com o Dr. Albert…

Ei, meu, vais trabalhar ?

Vou!
Aonde ?
Vou assaltar outra vez um Banco que o de ontem correu mal, deu pouco, e os dois manos que iam comigo foram dentro.
Tive que ir na ganga da maviosa que os chuis desataram à minha procura...
Cá ver se hoje arranjo graveto que dê...que os mangas dos Bancos agora têm pouco arame ....

Carlos Santos Pereira - Jornalismo de qualidade

Tantas vezes tenho ,aqui, batido na Comunicação Social,que hoje, por ser dever de justiça, me apresso a fazer uma menção especial ao Jornalista Carlos Santos Pereira.
Existe o hábito, nas nossas televisões e jornais, de e quando existe algum problema de política internacional de gravidade bastante, chamarem políticos e generais para dissertarem cobre o assunto em causa, considerando os seus méritos como professores universitários ou analistas encartados sobre Política Internacional ou de Defesa.
É certo que alguns têm méritos reconhecidos, mas muitos outros, como acontece nos " Frente-a-frente ", muitas vezes ali se encontram a dar uns palpitezitos sobre aquilo de que não fazem a mínima ideia ou para o que não estão devidamente preparados.
Caso diferente é o do jornalista Carlos Santos Pereira, profundo conhecedor de política europeia com especial relevo para a zona dos Balcans e Leste Europeu.É com Teresa de Sousa, do melhor que em Portugal existe no que respeita à análise …

Dedicação

Cardeal Saraiva Martins - uma desilusão

Publicou hoje, o DN, uma entrevista com o Cardeal Saraiva Martins.
Não sou crente, por isso a minha observação nada tem a ver com conceitos religiosos, e como acredito que o pior que pode suceder às sociedades, sejam elas quais forem, é a mistura das religiões, sejam elas quais forem, na vida política quotidiana, no que de mais profundo tem a palavra política, propus-me ler a entrevista a olhar unicamente para o homem.
Pois tive uma grande desilusão.
O senhor cardeal, apesar de todos os cursos e doutoramentos, toda a experiência e todos os cargos
desempenhados na sua vida, não passa de um pároco de aldeia, obscuro, incapaz de assumir que a vida está para além do seu ofício - não esquecer que ser sacerdote é um ofício-.
Nesta entrevista é capaz de afirmar uma coisa e o seu contrário com o mesmo avontade com que se não distancia um milímetro de posições oficiais da sua religião.
Este homem não pensa, transcreve.
Uma desilusão para quem pensava haver dentro daquele corpinho anafado e bem trat…

Geórgia/Ossétia

A hipocrisia política Russa...
Estejam descansados que eu não me espanto com o que se está a passar.
Mas, já que se passa, devemos denunciá-lo.
Pior é ficar calado.
Há uns meses opunha-se à independência do Kosovo.
Hoje apoia a independência da Ossétia do Sul.
Será que pudemos falar da Chechénia?
Quem disse que os blocos tinham desaparecido ?

Jogos Olímpicos de Pequim - Abertura

O espectáculo ao serviço da Arte ou será a Arte ao serviço do espectáculo ?
Um acto magnífico a provar que a inteligência humana não tem limites.
Deslumbrante.
Fiquemos com as imagens do que vimos.
O resto, o que está camuflado pelas luzes, pela técnica e pelo esforço humano, fica para daqui a 15 dias, quando acabar o carnaval, e não é brilhante e de Arte tem muito pouco.

Opinião Pública - SIC-Notícias - 7.08.08

Problema candente para este país, que leva esta prestigiada estação a gastar uma hora, a meio da tarde, com o assunto mais importante de hoje.
O aumento das taxas de juro ?
Não !
O estudo universitário que aconselha a portajar os automóveis com um só utente ?
Não !
O problema na Justiça em que a pequena criminalidade leva ao atraso dos inquéritos ?
Não !
A denúncia de Ângelo Correia sobre a ausência de Manuela Ferreira Leite do Pontal ?
Não !
A problemática sobre os testes da próstata ?
Não !
O sexto incidente nuclear em França ?
Não !
Então ?
Que mais será mais importante ?
Não sabem ?
A SIC-Notícias acha que é...............................O FUTURO DE CRISTIANO RONALDO !
Bolas, não tinha pensado nisto ?
Parece impossível ! É mesmo tosco !
Diacho !
O que será do futuro da sociedade portuguesa e da sua Opinião Pública se este assunto, assaz gravoso, não for discutido de forma acutilante ?
Pois !!!!
Eu que tenho tanta consideração pelo António José Teixeira sou obrigado a exclamar:
Oh, António José vai à m..…

Robert Mugabe - Um facínora medroso

Um homem cheio de coragem.
Incapaz de se manter no poder, e perante a possibilidade de ser responsabilizado pelo descalabro
político e atropelos aos Direitos Humanos no seu país, como homem corajoso, cede o poder desde que lhe seja garantida imunidade pelos seus anteriores actos.
Isto é que é ter a certeza da justeza das suas políticas e atitudes perante os seus concidadãos.
Grande homem !
Grande facínora !
Grande medroso !
E assim vai o Mundo, ou melhor...não vai !

O Bush está " Lélé da Cuca" não tá ?

Então no dia em que os americanos estão para decretar a prisão perpétua, é o que dizem os mentideros das agências jornalísticas , a um muçulmano por ser motorista do Bin Laden, este "coiso" quere mandar bocas a uns tipos que são como ele.
Então o "coisinho" quer mandar vir com os chineses por causa dos direitos humanos?
Um americano?
Tá bem pronto, brinquemos....

Berlusconi manda cobrir o seio da Verdade Nua

O "pobre " do homem , na realidade, deve sofrer de muitos traumas.
É pequenino, teve de fazer um implante de cabelo para disfarçar a calvice, faz, ao que se diz, operações de estética, etc., tudo o que uma pessoa que quer parecer bem aos outros fará (?).
Mas o temor de que algo atrapalhe a sua imagem levou-o a mandar esconder um seio de uma pintura que se encontrava pendurada na sua sala de conferências de imprensa.
É que ao que parece, dada a sua "elevada" estatura, e em face da posição do local dos microfones o excelso senhor, ficava com uma mama junto à sua figura, o que poderia levar os ouvintes a não estar devidamente concentrados nas palavras do governante.
Se o ridículo matasse, este homem já tinha o funeral feito. Até porque, só agora, deu em puritano.Durante os anos em que fez fortuna à custa da exploração visual do corpo feminino na televisão italiana, não teve tantos problemas.
Vejamos o que seria o Dr. Jaime Gama mandar colocar um " soutien" na est…

Cartas a uma ditadura

Para quem diga que não há serviço público, aqui está ele.
RTP-2, um belíssimo documentário realizado por Inês de Medeiros.
A condição das mulheres, melhor, de algumas mulheres, nos anos de 1958 e seguintes e do Movimento Nacional das Mulheres Portuguesas.
Devia ter sido transmitido no primeiro canal, e isso sim, seria completo serviço público, fundamentalmente para comemorar esta data.
Sobriedade e parcimónia de palavras para conseguir dizer muito.
Muitíssimo bom.
Um exemplo de documentário político-histórico.

Paulo Portas e o papagaio

O papagaio tem mais piada e mais público.
Ao que chega um homem sem ideias, políticas que as outras não me interessam, que se quer manter como se a sua sobrevivência dependesse delas ( ou será que depende?).
Apesar de discordar das suas posições políticas confrange-me ver um homem a destruir-se sem apelo nem agravo.

Ora o quadro é tal e qual o pensamento.

Quem disse isto é um grande , grande pintor...(quem sou eu para o afirmar!).
Pois bem, leiam a última entrevista de Júlio Pomar ao Diário de Notícias.
Saiu hoje (03.08.08).
Vale bem.

A comunicação do Presidente da República

O assunto parecia menor para a maioria dos portugueses.
O certo é que pela primeira vez o PR se sentiu ameaçado nos seus poderes pela Assembleia da República.
E diga-se, não só contra a maioria do Partido Socialista, mas contra todos os Partidos, uma vez que a lei havia sido aprovada por unanimidade, mesmo do PSD, o seu partido de origem.
Quis marcar o seu terreno e dar um aviso.
Está nos seus poderes e na sua leitura da Constituição. Para isso foi eleito pela maioria que nele votou.
Não discuto as suas motivações apenas as assiná-lo.
É isto a Democracia quer se goste ou não.
Foi por isto que a minha geração lutou.