segunda-feira, 6 de julho de 2009

Autárquicas de Lisboa

Tantos anos depois de 74 a esquerda mais radical continua a não entender.
Na última sondagem sobre as autárquicas de Lisboa verifica-se o que já se esperava.
Toda a direita junta tem 37%. Toda a esquerda 60%.
Então qual é o problema ?
O problema é que a direita personalizada no populista Santana Lopes pode vencer a Câmara perante o divisionismo habitual e inconsequente que é apanágio da esquerda portuguesa.
E quais são os problemas da esquerda se unir ? Os mesmos de sempre.
Os partidos minoritários querem ser reconhecidos como peças fundamentais do jogo, e são-no, mas com direito a influências que o voto maioritário dos cidadãos não lhes outorgam.
O caso mais paradigmático é o do PCP, vulgo CDU, pelas razões que se conhecem e que não se apresentam só nas autárquicas mas também nas legislativas.
O PCP sempre combateu a hegemonia do PS, nunca lhe perdoou a sua própria secundarização.
O PCP prefere que ganhe a direita a que ganhe o PS . Politicamente, é-lhe mais favorável.
O caso do Bloco tem uma génese diferente mas com frutos idênticos. Helena Roseta é ela própria e combate por uma união que não consegue levar avante.
Era bom que existisse bom senso à esquerda. Mas será que a cegueira perdurará ?

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...