quinta-feira, 15 de julho de 2010

Freeport visto de longe

Pelas últimas informações que consegui, via internet, o "Caso Freeport" tem o final que muitos, há longo tempo, aguardavam.
A montanha não pariu um rato mas, sim, uma formiga .
Num país onde houvesse Justiça, e ainda gostaria de acreditar que no meu existe, ao cidadão José Sócrates, vilipendiado que foi durante anos e anos, sujeito a uma pressão nunca vista, apesar do seu alto cargo, deveria ser prestada publicamente, por quem de direito, e se possível pelo mais alto magistrado da nação que assistiu impávido ao decorrer de todo o processo, uma manifestação de desagravo por todos aqueles que aproveitando os ventos se dedicaram, por motivos óbvios, ao sacrifício do carácter de um cidadão.
Gostava que, aparte o se estar de acordo ou não com a política governamental, que os portugueses pensassem o quão importante é a preservação da imagem pessoal e os custos, pessoais, familiares e politicos de campanhas como as que foram e continuam a ser dirigidas ao cidadão que não é, por acaso, o Primeiro Ministro do País.
Será que todos aqueles que propalaram a mentira, fundamentalmente os que se aproveitaram da sua situação previlegiada na Comunicação Social, vão ser obrigados a retratarem-se.
Num país onde houvesse Justiça assim devia ser acontecer.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...