Pular para o conteúdo principal

Afinal, continua vivo e bem vivo...

A última sondagem, que apresentamos no link abaixo, vem confirmar o que há muito se havia compreendido.
Apesar do festival de calúnias, ataques e outras malfeitorias, o actual Primeiro Ministro não é homem que se deixe abater e, muito antes pelo contrário, tem uma força anímica invejável que a maioria dos portugueses aprecia.
Ao contrário de outros, é um homem que não foje e dá a cara; está sempre presente nos bons e nos maus momentos; não enjeita o combate seja ele no confronto das políticas do seu governo seja na sua  defesa enquanto cidadão.
Tem coragem que sobra, quer física quer psicológica, face ao desbragamento dos ataques insidiosos que lhe têm sido movidos e os portugueses gostam disso; não desejam o retorno a "gelatinas" nem "prima.donas" que se acobardam .
E isso está à vista.
Apesar de todas as medidas impopulares, dos apertos, das campanhas de ataque ao seu carácter enquanto homem e político, o actual Primeiro Ministro, mantem um imenso capital de esperança por parte do eleitorado, conhecedor das suas virtudes e defeitos mas, e fundamentalmente, apreciador dos seus méritos.
Já davam o homem como morto - vejam as considerações de Marcello R. Sousa e de muitos apaniguados do PSD e CDS - mas o homem é difícil de matar. Pelos vistos, outras figuras existem que, pela sua inconsistência política, são mais facilmente desmontáveis e aparecem agora aos olhos do eleitorado como produtos de uma publicidade bem equacionada mas, porque sem os fundamentos necessários, em pequeno espaço de tempo se desgastam e perdem o seu pequeno capital acumulado, malgrado todo o investimento que foi feito na sua promoção.
Mas nada disto é novidade. Na hora de decidir, os povos sabem bem a quem entregar a responsabilidade de os representar.
Esperemos os próximos capítulos para se observar se esta evolução se confirma.

Acesa a:
http://aeiou.expresso.pt/ps-volta-a-aproximar-se-do-psd=f597854

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sonhar a terra livre e insubmissa

E volto aqui sempre que posso, enche-me o peito...
E cada vez mais do que nunca...

Retrato de Manuel Alegre

Alegre   Manuel   alegre até à morte
que lindo nome para um homem triste
que lindo nome para um homem forte.

Alegre   Manuel   despedaçado
pela espada da língua portuguesa:
a palavra saudade   a palavra tristeza
a palavra futuro   a palavra soldado
Alegre   Manuel   aberto cravo
aos ventos da certeza.

Alegre   Manuel   aqui mais ninguém fala
tão alto como tu   ninguém se cala
com essa dor serena e construída
não apenas de versos   mas de vida.

Alegre   Manuel   as línguas do teu canto
ateiam-nos fogo.
Neste lugar de lama e desencanto
tornas vermelho o povo.

José Carlos Ary dos Santos
fotos-grafias
Quadrante - 1970

Face a um desafio

"Si le hubiera cortado las alas habría sido mío, no habría escapado. Pero así, habría dejado de ser pájaro y yo, yo lo que amaba, era el pájaro."
Joxean Artze.



Pedi-te sempre que não olhasses para trás. Tu sabias que te queria demais, na totalidade, por dentro e por fora, só para mim e sem deixar nem um pouco para ti. Tu existias para que eu existisse queria-te sempre a voar ao meu redor, era eu o teu único destino...
Foi apenas isto que te obriguei a interiorizar por isso , num equívoco, deixei-te esvoaçar e tu não voltaste, seguiste e cumpriste, nem olhaste para trás...
Aí, entendi como era falso... Descobri, já só, que afinal eras tu o meu destino, que te amava por ti e apenas por ti. Descobri que as minhas mãos apenas têm dedos e não tenazese os meus braços apenas abraçam não agrilhoam;
o muito querer nem só tudo aceita, nem só tudo exige, o amar é dar e aprender.
Agora... só, olhando cada dia que nasce, repondo lá longe a linha do horizonte, sejas tu o Sol ou apenas o meu Sol, espero ansiosa…