domingo, 1 de agosto de 2010

Vila Ventura


No passado dia 30 de Julho comemoraram-se os 100 anos da Vila Ventura.
A grande maoria das pessoas não saberá do que estou a falar. É natural. Este casarão centenário, votado ao despreso, ao lado da sua irmã gémea em arquitectura, a Vila Ana, situa-se na freguesia de Benfica, a pouca distância das velhas Portas com o mesmo nome e que assinalam o fim do concelho de Lisboa.
Então porquê esta referência ?
Apenas pela razão de se estar a falar de património municipal lisboeta e as referidas Vilas merecerm ser preservadas.
Chamo aqui à colacção o um excerto de uma entrevista de João António Lamas e que sobre o assunto dizia:

Essas duas casas são curiosas pela singularidade, no fundo são das chamadas 'Casas do Brasileiro'. E por isso mesmo estão actualmente 'tombadas' como dizem no Brasil, estão consideradas como imóveis de interesse municipal, não podem ser deitadas abaixo... podem ser deitadas abaixo no interior, mas exteriormente têm que ficar com aquele mesmo aspecto. Justamente por serem 'Casas do Brasileiro', representativas de uma época e de um tipo de construção muito característico naquela altura, um quase chalet, porque a época é quase coincidente com a dos célebres chalets franceses. E as casas do brasileiro são quase todas nesse género.

E então, como é um par simétrico... par que não foram construídas exactamente gémeas... Eu tenho uma fotografia... nem sei onde, tenho-a para ali... inclusivamente duas fotografias antigas, em que numa delas se vê ainda só uma das casas e depois noutra fotografia já se vêem as duas. Fotografias da época da construção portanto (...)"


Entrevista a João António Lamas (realizada a 17/03/08
 
Pois, mas ao que parece, as Vilas estavam quase de papel passado para a demolição. Infelizmente não existe grande fronteira entre classificação e demolição.
Mas perante a situação que se estava a criar e a degradação e ruína das construções, dinamizado por uma residente na freguesia, a Drª. Alexandra Carvalho, surgiu um movimento informal
 


http://retalhosdebemfica.blogspot.com/2010/01/convite-movimento-informal-de.html 
 
assim como, posteriormente, uma petição popular com vista à preservção das Vilas
 
http://retalhosdebemfica.blogspot.com/2010/03/peticao-pela-preservacao-da-vila-ana-e.html
 
Todo o trabalho desenvolvido tem dado os seus frutos e parece, eu digo bem, parece, que a preservação das Vilas Ana e Ventura estará assegurada.
Mencionei acima dois links importantes para se comprender todo o processo e que poderão consultar para se inteirarem devidamente dos passos que têm sido seguidos.
 
Mas voltando ao dia 30.07.
 


http://retalhosdebemfica.blogspot.com/2010/07/convite-festa-dos-100-anos-da-vila.html
 
Fez-se uma festa bastante participada por moradores da zona na muito velhinha escola primária, agora entregue ao Clube de Futebol Benfica - o velho Fófó - por enquanto e enquanto a boavontade camarária persistir.
Assinalou-se com a possível dignidade o centenário da construção da Vila Ventura. Falou-se de património e pediu-se empenho aos "vizinhos" - palavra quase esquecida nesta grande cidade - para as lutas que ainda têm de ser encetadas para a manutenção do ainda restante património e que ainda não foi violentado pela fúria das empresas de construção em transformar o que de arquitectónico tem valor , história e cultura por mais uns quantos caixotes de vidro e alumínio, forma actualizada de engavetamento dos habitantes da capital ou de serviços.
Como a noite estava boa, muitos passantes paravam para ouvir, liam os cartazes exteriores, comentavam, e seguiam o seu caminho.
Pois foi numa dessas situações que ouvi um comentário que demonstra  bem o monumental trabalho que tem de ser feito para levar as pessoas a acreditar que podem fazer algo pela zona onde vivem, o que significa também, por si próprias.
Um dos transeuntes, parando junto a um dos cartazes, lendo-o em voz alta para que a companheira ouvisse comentou no final:
Está bem! Isto não serve para nada! Se tiverem que ir a baixo vão e vão mesmo...
Pensei para os meus botões:
Dá Deus nozes...
Aquele senhor não compreendeu, não compreende nem nunca irá compreender o significado do que ali se passava nem os motivos porque toda aquela gente ali reunia.
Aquele senhor é, na realidade, um dos melhores aliados da empresa imobiliária que deixou as Vilas chegarem ao estado de degradação e ruína a que chegaram.
Aquele senhor é um exemplo acabado da falta de sentido cívico e de cidadania quer nacional quer autárquica que infelizmente pulula a olhos vistos por este nosso Portugal.
Não espero, é claro, que le venha ler este poste. Também, certamente, o não entenderia. Escrevo-o , sim, para os demais que por desconhecimento ou falta de atenção não tomam conhecimento e partido nestes temas tão importantes para a nossa vida enquanto lisboetas, e não só.
Não posso deixar de mencionar com letras maiúsculas o nome da principal responsável por todo este movimento, a DRª. ALEXANDRA CARVALHO, por todo o imenso trabalho e dedicação, com o prejuizo da sua própria vida pessoal, mas que é para todos nós um exemplo,  que o tal senhor acima mencionado, devia ter em pensamento para recordar aos filhos ou aos netos. 
 
Não deixe de aceder a:
http://retalhosdebemfica.blogspot.com//
É um blogue que se preocupa, e só, com a freguesia de Benfica.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...