sexta-feira, 12 de junho de 2009

"CAP quer «correr» com ministro até às próximas eleições"

"João Machado, da CAP, considerou ainda legítimo que a sua confederação se tenha envolvido na campanha eleitoral."
Estas notícias saíram, hoje, na TSF on-line.
Está lançado o mote para as legislativas.
Os parceiros sociais acham que podem, enquanto confederações, fazer política directa e apelar ao voto num partido ou coligação.
Já só faltam os jornais e as televisões também tomarem partido declaradamente, embora já o façam hoje mas de forma mais ou menos encapotada.
Era bom que o Tribunal Constitucional se pronunciasse sobre o tema.
Creio que os dirigentes, enquanto personalidades, podem fazer os apelos que quiserem. Não creio que o devam fazer enquanto líderes de organizações de interesse público.
Por que não, então, também as ordens, os sindicatos, as organizações religiosas, os clubes de futebol e as ligas dos amigos de tudo e mais alguma coisa que exista em Portugal ?
Todos terão o direito, não é ?

.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...