Pular para o conteúdo principal

Manuel Alegre

Pela muita consideração e simpatia que nutro por Manuel Alegre, sobretudo como poeta e como resistente, e com o qual me identifico em muitas posições e opções políticas, não posso deixar de verberar a sua recente conduta no que respeita às questões que tem levantado no partido a que pertence.
Como já afirmei não sou filiado no PS e talvez por isso tenha mais facilidade em olhar os assuntos com maior independência.
Manuel Alegre apresenta-se, actualmente, perante o país como um "enfant terrible" do PS. Uma pessoa que actua, políticamente, na lógica de um Francisco Louçã . Talvez não seja dispicienda a sua recente aproximação às realizações daquele grupo político. Mas em nada o beneficia.
Manuel Alegre tem todo o meu apoio no que respeita à liberdade de voto dos deputados e à sua liberdade de consciência, mas anda mal quando lança diatribes à JS, onde, segundo consta, a sua influência é pequena ou quase nula. Aliás, como no resto do partido, segundo parece.
Ouvir um jovem (JS) desafiar o velho político, quase que o chamando à atenção por os querer calar, num assunto que tem a ver com as Liberdades e Garantias de uma parte da população(casamento dos homossexuais), e sobre o qual não me recordo do poeta ter tomado pública posição, ,soa-me a inusitado mas foi o deputado que se colocou nessa situação. Seja grande ou pequena a fatia da população que quererá ver esse asunto resolvido não interessa, porque não deixam de ser Liberdades e Garantias constitucionalmente aceites, e, condenável, porque pelas suas palavras será, parece, um assunto menor, e só a Lei Laboral e assuntos semelhantes são importantes.
Já agora seria interessante saber o que Manuel Alegre pensa soubre o tema.
Que diria Manuel Alegre se a JS começasse a gritar o slogan que mais distinguiu o poeta :"Não nos Calaremos !"
Terá Manuel Alegre necessidade disto no ocaso da sua vida política ?
Creio que não e só perderá com tal situação, o que muito lastimo.
Até porque não foi o único a fazer opções mais à esquerda dentro do PS, e que tiveram a coragem de romper. Haja memória :
Foi o caso do saudoso Engº. Lopes Cardoso e da sua UEDS. Nessa altura Manuel Alegre ficou no partido junto a Mário Soares, não alinhou com a rutura que parece querer fazer agora ou levar outros a obrigá-lo a fazer.Como também não alinhou com a rutura de outro histórico, Salgado Zenha, ficou também ao lado de Mário Soares.
Estas palavras não retiram nem um pouco ao meu positivíssimo conceito sobre Manuel Alegre, mas se não o fizesse, poder-se-ia pensar, por omissão, que estaria de acordo.
PS.: É claro que ninguém me perguntou, mas é para memória futura.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sonhar a terra livre e insubmissa

E volto aqui sempre que posso, enche-me o peito...
E cada vez mais do que nunca...

Retrato de Manuel Alegre

Alegre   Manuel   alegre até à morte
que lindo nome para um homem triste
que lindo nome para um homem forte.

Alegre   Manuel   despedaçado
pela espada da língua portuguesa:
a palavra saudade   a palavra tristeza
a palavra futuro   a palavra soldado
Alegre   Manuel   aberto cravo
aos ventos da certeza.

Alegre   Manuel   aqui mais ninguém fala
tão alto como tu   ninguém se cala
com essa dor serena e construída
não apenas de versos   mas de vida.

Alegre   Manuel   as línguas do teu canto
ateiam-nos fogo.
Neste lugar de lama e desencanto
tornas vermelho o povo.

José Carlos Ary dos Santos
fotos-grafias
Quadrante - 1970

Face a um desafio

"Si le hubiera cortado las alas habría sido mío, no habría escapado. Pero así, habría dejado de ser pájaro y yo, yo lo que amaba, era el pájaro."
Joxean Artze.



Pedi-te sempre que não olhasses para trás. Tu sabias que te queria demais, na totalidade, por dentro e por fora, só para mim e sem deixar nem um pouco para ti. Tu existias para que eu existisse queria-te sempre a voar ao meu redor, era eu o teu único destino...
Foi apenas isto que te obriguei a interiorizar por isso , num equívoco, deixei-te esvoaçar e tu não voltaste, seguiste e cumpriste, nem olhaste para trás...
Aí, entendi como era falso... Descobri, já só, que afinal eras tu o meu destino, que te amava por ti e apenas por ti. Descobri que as minhas mãos apenas têm dedos e não tenazese os meus braços apenas abraçam não agrilhoam;
o muito querer nem só tudo aceita, nem só tudo exige, o amar é dar e aprender.
Agora... só, olhando cada dia que nasce, repondo lá longe a linha do horizonte, sejas tu o Sol ou apenas o meu Sol, espero ansiosa…