segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Se...se...se...

O novo jogo de Marcelo Rebelo de Sousa.
De comentador que faz futurologia, Marcelo, virou comentador do condicional.
Uma construção de "SES" para encher tempo de antena e poder concluir aquilo que ele próprio gostaria que tivesse acontecido como se não existissem outras alternativas às suas permissas.
Se Sá Carneiro não tivesse encontrado o seu fim em Camarate qual teria sido o caminho da política em Portugal ?
É uma pergunta com uma resposta tão certeira como se D. Afonso Henriques não tivesse nascido ou o velho ditador Salazar não tivesse caído da cadeira.  Não passa de um jogo,  mas com um final viciado. MRS, querendo incensar Sá Carneiro e, por tabela, Amaro da Costa, conclui que toda a política nacional teria sido diferente. É a teoria dos homens insubstituíveis. Sê-lo-ão, na realidade?
Será que Sá Carneiro nunca teria sido derrotado como sucedeu a outros grandes políticos portugueses ?
O mito de Sá Carneiro perdura porque ele morreu naquela altura, na pujança política, e ainda novo de idade. Acontece sempre assim.
Exemplos disso não faltam. Como teria sido a civilização Ocidental se Jesus não tivesse sido crucificado?
Mais recentemente, o mito do Guevara ?
Marcelo, como sempre, inteligentemente, construiu um cenário para levar a água ao seu moinho. Só se esqueceu que águas passadas não movem moinhos e que os moleiros, também eles, não são insubstituíveis.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...