sábado, 23 de janeiro de 2010

Mais uma deriva de D.José Policarpo


"A igreja nunca aceitará o casamento homossexual " !
Estas palavras do responsável  máximo da ICAR em Portugal  obrigam-nos a duas reflexões:
1ª. Em que qualidade fala o cidadão português José Policarpo ?
Como português ou como representante de um Estado estrangeiro ?
2ª. Como cidadão português qual a lei que tem por obrigação conhecer e respeitar ?
A frase acima do Cardeal de Lisboa mais não representa que um desrespeito às leis do seu país, embora, como a qualquer outro lhe seja dado o benefício de objecção de consciência,  não lhe pode ser  concedido , contudo, o direito de não acatar as leis nacionais, disciplinadamente como qualquer outro cidadão.
Que diria o Cardeal Policarpo se os fieis lhe desrespeitassem, na esfera dac religião, os mandamentos da organização que representa ? 
Certamente que os excomungava!
Pois, será isso que o Estado Português deverá fazer ao Cardeal Policarpo ? Retirar-lhe a nacionalidade ?
Se não quer respeitar as leis do seu País....!?
Não tenho a menor dúvida acerca da qualidade de português do Cardeal Policarpo, nem da sua   estatura  enquanto cidadão, mas não pode, por via de uma crença sua pôr em causa as leis do país  
democrático, contráriamente ao que ele representa enquanto dignatário da ICAR.
Os representantes das religiões não podem pôr em causa, em caso algum, as leis do país em que vivem.
Sejam quais forem as religiões , é igual para todas. Neste país respeitam-se as convicções de cada um mesmo daqueles que não têm religião, por isso o Estado é laico.
Toda e qualquer tentativa de subverter esta situação é querer subverter o Estado de Direito e com isso  gratuitamente, comprar uma guerra sem sentido.
E como já disse uma vez a ICAR tem bons motivos para se não esquecer, fundamentalmente neste ano de 2010...

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...