quarta-feira, 23 de julho de 2008

Eu adoro pessoas com coragem e convictas

(Fotografias retiradas da edição de 23.07.08 do jornal Diário de Notícias)
Eis um exemplo:
Este homem, suspeito de crimes contra a humanidade, perante as acusações, em vez de, como qualquer pessoa de bem, se apresentar à Justiça, fez apenas esta pequena mudança de aparência.
Há uma grande diferença entre homens e coisas, não há?

3 comentários:

Mlee disse...

Tio, um dos melhores posts que li sobre o Senhor da barba, está aqui: http://havidaemmarkl.blogs.sapo.pt/366586.html
... vale a pena :) Beijinhos

Julio Maugénio disse...

T. Mike
Saúdo a tua esperança de que o sujeito se "apresentasse à justiça, como qualquer pessoa de bem" em vez de deixar crescer as barbas. O Sadan fez o mesmo e o Hitler não o fez porque era fraco de pêlos,basta recordar o mísero bigode.Deu um tiro na tola como "qualquer pessoa de bem..."
Ficou-me da infância a ideia de que os Pais Natais eram pessoas escondidas por detrás das barbas.
Não há nada mais ridículo e patético do que um tirano violento, sem farda, sem a arrogância do poder,acossado, abandonado, desesperado, reduzido ao ingénuo disfarce das barbas e dos óculos.
O que se faz a este traste?

T.Mike disse...

Maugénio,

especificaste e bem a minha mensagem.
Quanto ao resto e a trastes destes dá-se-lhes a pior receita para eles:
O conceito superior de Justiça da Democracia, não nos transformando em trastes como eles. Fazendo Justiça e obrigando-os a viver, com a sua verdadeira cara, o opróbrio das suas próprias acções.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...