sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Acompanhando Carlos de Oliveira




SOBRE O LADO ESQUERDO

De vez em quando a insónia vibra com a nitidez dos sinos, dos cristais. E então, das duas uma : partem-se ou não se partem as cordas tensas da sua harpa insuportável.
No segundo caso, o homem que não dorme pensa : "o melhor é voltar-me para o lado esquerdo e assim, deslocando todo o peso do sangue sobre a metade mais gasta do meu corpo, esmagar o coração".

(Carlos de Oliveira - Trabalho Poético -II volume - Sá da Costa)


2 comentários:

analima disse...

Por coincidência li hoje alguns poemas de Carlos de Oliveira enquanto procurava um específico (que era "Fruto", precisamente integrado no livro Sobre o Lado Esquerdo). A poesia deve estar sempre presente, não é?

T.Mike (Miguel Gomes Coelho) disse...

Analima,
Além de ser um permanente prazer é um escape a que recorro frequentemente.
Por isso, e face aos tempos que atravessamos, todos os dias vou à minha estante procurar um autor diferente e, relendo, procurar algo que se adeque ao momento.Depois faço um post para que alguém leia e pense comigo. Quando não encontro o que quero e se tiver algo de produção própria que se ajeite, faço o mesmo, apresento-o para que também seja lido e pensado.
Saudações.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...