segunda-feira, 12 de outubro de 2009

O grande derrotado


Fazer política  com base popular profunda é coisa que o Bloco desconhece.
Ontem ficou bem patente a fragilidade do partido, a sua falta de implantação nacional, e porquê não dizer, a fragilidade da sua mensagem.
O Bloco é um partido que congrega descontentes de uma burguesia desiludida e só sabe funcionar como organização que faz do protesto a sua principal arma.
Ontem voltou à terra, depois de alguns meses a navegar pelos castelos de nuvens que pontuam o céu da política portuguesa.
Além do mais, desta vez, a demagogia  de um certo esquerdismo pomposo não funcionou .
Por outro lado, Louçã, deve ter  constatado, de vez, que o Bloco não existe sem ele, e que se ele perde o Bloco perde ainda mais.
No que respeita a Lisboa, a desilusão, então, ainda foi maior . O Bloco perdeu copiosamente e deve-lhe ter ficado de emenda o querer dividir aquilo que poderia estar unido e que a sua influência, afinal, não existe nos termos em que sonhara.

Um comentário:

Ana Paula Fitas disse...

De facto... às vezes, a realidade é a melhor conselheira... nomeadamente para o recentrar analítico contra uma certa sobranceria autocêntrica...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...