Pular para o conteúdo principal

Resultado frustrante



Cimeira de Compenhaga.
Ora bem, estavamos a falar de quê ?

Comentários

Leonor disse…
Há imagens que me dão vontade de chorar. Esta, é uma delas ...
Manuela Araújo disse…
Caro Miguel

Eu ainda não li suficiente sobre os resultados da cimeira, mas já deu para perceber que o resultado foi um fracasso. Não me apanhou de surpresa, no entanto.
Ainda não perceberam que a Terra é finita... ou fazem de conta que não percebem... quem vier atrás que feche a porta!
Anônimo disse…
Até dá dó... Estive agora a cer um documentário na RTP 2 com esses ursos, e as morsas... a natureza já é tão dura, mas o bicho Homem é terrível!...
Quanto a essa farsa, escrevi hoje um apelo;
http://www.noticiaslusofonas.com/view.php?load=arcview&article=24931&catogory=Opini%E3o
Leonor,
esta imagem, que escolhi, é também uma metáfora.
Tira o urso e põe um homem...
O resultado é o mesmo.
Bjs.
Manuela Araújo,
Obrigado pelo comentário.
A conclusão que se pode tirar é esta cimeira "de clima" foi pouco.
O Homem continua mais preocupado com as consequências económicas. Continua a prevalecer o umbiguismo.
Continuam a prevalecer os directórios políticos.
Dirão que isto é que é a realidade dos nossos dias. É verdade, mas é mau.
Dizia-se há uns anos, acerca dos pobres, que era fundamental tratar deles antes que eles tratassem de quem não o é.
Assim irá suceder com a Natureza:
Não tratem dela que ela se enc arregará de "tratar" de nós...
Um abraço.
Ana Paula Fitas disse…
A extraordinária imagem da solidão impotente do urso sobre a precariedade do gelo diz tudo sobre a nossa Humanidade... é o poder da metáfora e do nosso comum entendimento/sentimento sobre a desoladora paisagem da resistência dos governantes à protecção do planeta e da vida...
Um abraço.
Fada do Bosque,
como dizia o Mário Soares, o caminho faz-se caminhando.
Não podemos é desistir.
Um abraço.
Ana Paula,
disse e disse bem, a IMAGEM DE SOLIDÃO.
Foi isso mesmo que me tocou na fotografia.
É que, vendo bem, e em termos de futuro, na Natureza todos somos apenas um, o Homem .
E é mesmo essa solidão do Homem a caminhar para o desaparecimento global que o futuro nos reserva caso se mantenha esta tendência
suicida.
Bom, mas como sempre, façamos os possíveis para inverter a situação.
Um abraço, bom Domingo...e está muito frio !

Postagens mais visitadas deste blog

Sonhar a terra livre e insubmissa

E volto aqui sempre que posso, enche-me o peito...
E cada vez mais do que nunca...

Retrato de Manuel Alegre

Alegre   Manuel   alegre até à morte
que lindo nome para um homem triste
que lindo nome para um homem forte.

Alegre   Manuel   despedaçado
pela espada da língua portuguesa:
a palavra saudade   a palavra tristeza
a palavra futuro   a palavra soldado
Alegre   Manuel   aberto cravo
aos ventos da certeza.

Alegre   Manuel   aqui mais ninguém fala
tão alto como tu   ninguém se cala
com essa dor serena e construída
não apenas de versos   mas de vida.

Alegre   Manuel   as línguas do teu canto
ateiam-nos fogo.
Neste lugar de lama e desencanto
tornas vermelho o povo.

José Carlos Ary dos Santos
fotos-grafias
Quadrante - 1970

Face a um desafio

"Si le hubiera cortado las alas habría sido mío, no habría escapado. Pero así, habría dejado de ser pájaro y yo, yo lo que amaba, era el pájaro."
Joxean Artze.



Pedi-te sempre que não olhasses para trás. Tu sabias que te queria demais, na totalidade, por dentro e por fora, só para mim e sem deixar nem um pouco para ti. Tu existias para que eu existisse queria-te sempre a voar ao meu redor, era eu o teu único destino...
Foi apenas isto que te obriguei a interiorizar por isso , num equívoco, deixei-te esvoaçar e tu não voltaste, seguiste e cumpriste, nem olhaste para trás...
Aí, entendi como era falso... Descobri, já só, que afinal eras tu o meu destino, que te amava por ti e apenas por ti. Descobri que as minhas mãos apenas têm dedos e não tenazese os meus braços apenas abraçam não agrilhoam;
o muito querer nem só tudo aceita, nem só tudo exige, o amar é dar e aprender.
Agora... só, olhando cada dia que nasce, repondo lá longe a linha do horizonte, sejas tu o Sol ou apenas o meu Sol, espero ansiosa…